ACONTECEU EM SALVADOR: FIÉIS CELEBRARAM A FESTA DO PADROEIRO DA CIDADE SOTEROPOLITANA

No dia 10 de maio do corrente ano, na Igreja de São Pedro dos Clérigos, mantendo uma tradição multissecular, a Câmara Municipal de Salvador conjuntamente com a nossa Arquidiocese comemorou, pela 332º vez, a festividade de ação graças à intercessão de nosso Padroeiro que fez extirpar, naqueles idos tempos, uma terrível peste que se abateu sobre nossa cidade, dizimando milhares de vidas.

Para tanto, a Paróquia da Transfiguração do Senhor fez preceder os festejos com o novenário e, no dia 10, houve uma Procissão que partiu da Câmara Municipal da Cidade até a Igreja de São Pedro dos Clérigos, que vem fazendo as vezes da Nossa Catedral Basílica, que está sendo restaurada.

Participaram da Procissão o Presidente da Câmara, Vereador Leo Prates, e outros vereadores; nosso Arcebispo, Dom Murilo Sebastião Ramos Krieger; o Pároco, Padre Lázaro Muniz; o Padre Wagner Silva dos Arautos do Evangelho, o Diácono Moreno, além dos demais devotos do grande São Francisco Xavier, portando o Belo busto do Santo, contendo uma preciosa relíquia sua, sob animação da Banda da Polícia Militar.

A Procissão foi recebida com o hino de louvor ao Padroeiro, entoado pelo Coral dos Cooperadores dos Arautos do Evangelho de Salvador, que também ficou responsável pelos cantos litúrgicos, acompanhado dos fiéis com muito entusiasmo, sob o espocar de fogos de artifício. Concomitantemente, a procissão adentrou a nave da Igreja e o expressivo relicário foi colocado em lugar de destaque para veneração dos presentes.

Em seguida, iniciou-se a Santa Missa presidida por nosso Pastor, Dom Murilo. Em sua homilia, o arcebispo contou-nos que Salvador é a Diocese, cujo Padroeiro foi escolhido pela Câmara Municipal, que comunicou o fato ao Arcebispo de então que, de seu turno, solicitou a aprovação da Santa Sé. Esta, em bula solene, no dia 10 de maio de 1686, atendeu ao pleito, oficializando São Francisco Xavier como Padroeiro da cidade soteropolitana. Isto ocorreu, pois, no mesmo ano, momento dos tempos coloniais e do Brasil Império, Salvador foi assolada pela febre amarela. Como São Francisco Xavier morrera de peste, os jesuítas, quem introduziram a devoção deste grande Santo em nossa cidade, sugeriram à população que implorasse pela intercessão de São Francisco. Os atendimentos foram imediatos e a peste cessou. São Francisco esteve para ser apóstolo no Brasil, porém acabou sendo mandado para a Índia, onde fez um grande trabalho de Evangelização.

No curso da celebração, o Presidente da Câmara renovou o preito de agradecimento a São Francisco. Havia um clima de muita alegria, de modo que a Igreja estava muito bonita e o seu dourado refulgia intensamente. Somado a isto, via-se o grande número de fiéis que vieram agradecer e rezar para este profundo Evangelizador, além de rezar pela cidade baiana. Ao final, o Pároco fez vários agradecimentos, inclusive ao Coral dos Arautos.

Abaixo, confira outras fotos deste dia.

This entry was posted in Artigos, Coral, Encontros, Missas e Procissões, Notícias, O Santo do dia, Orações, Peregrinação, Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *