CURSO DE FÉRIAS: REGISTROS DOS MOMENTOS MEMORÁVEIS E SUBLIMES

Os dias começam cedo na casa dos Arautos do Evangelho, e são regados de muita oração e aprendizado, num sadio convívio. Sob o olhar e proteção de Maria Santíssima, os jovens participaram de mais um dia de Curso, e assistiram com muita atenção a continuação do teatro.

 Como bem ressalta nosso Fundador, Mons. João S. Clá Dias, o homem é composto de alma e corpo, no qual a alma é que se sobreleva. Por isso, necessário se faz atender também aos anseios espirituais da alma humana. Portanto, já nesta vida ele deve exercitar essa capacidade, reconhecendo os reflexos de Deus na obra da Criação.

Nas reuniões e peças teatrais do Curso de Férias, os jovens participantes puderam ver as lutas e provações que acompanham todo homem que deseja viver seriamente sua vocação cristã. Uma metáfora do Prof. Plínio Corrêa de Oliveira ajudou os jovens a compreenderem a importância e a necessidade das lutas na vida espiritual. Dr. Plínio imagina um hipotético marinheiro chamado a conquistar novas terras e traça um paralelo entre os diversos estados de espírito desse marinheiro com os de uma alma chamada a seguir um grande ideal. “Nós partimos para uma grande ‘navegação’, visando não a conquista de terras, mas a do Reino de Maria, a conquista das almas e dos corações para Nossa Senhora.”

Para Dr. Plínio, uma das tentações que pode passar uma alma assim chamada é a de perder de vista o ideal: “Assim como há no homem reservas boas, provindas de sua própria natureza, que o levam a atender o convite das asas do anjo, existem também algumas ruins, as quais o induzem a permanecer na inércia. Movido por essas últimas, ele, embora não proteste, pensa: ‘Vou avançar em direção ao bem, mais tarde… ‘”

A fé e a confiança são os grandes sustentáculos para manter a fidelidade em meio à tormentas da vida espiritual. “Quando se é fiel à graça da vocação, juntamente com o imenso desejo de implantar o Reino de Maria, lateja no interior da alma um sentimento que equivale a uma promessa feita mais aos nossos olhos que aos ouvidos: ‘Verás o triunfo de Nossa Senhora. Teus olhos não se cerrarão sem teres contemplado a terra prometida, ou seja, o Reino de Maria. Poderá haver mais demora ou menos, um número maior ou menor de batalhas, pouco importa desde que esta certeza continue em teu espírito”.[1]

A sequência de reuniões e peças teatrais foi encerrada com chave de ouro: a solene entrada da imagem de Nossa Senhora do Bom Sucesso.

No sábado, todos puderam relembrar as graças recebidas nessa semana durante o almoço de despedida. Como lembrança desse dias de abençoado convívio, cada participante recebeu um porta-retratos com uma fotografia da imagem de Nossa Senhora.

Fechando com chave de ouro, ocorreu a abençoadíssima cerimônia de imposição de hábitos para mais 160 aspirantes dos Arautos do Evangelho, dentre eles, membros das ordens 1ª e 2ª. Tal cerimônia, realizada dentro da Santa Missa, teve a feliz presidência do fundador dos Arautos, Mons. João Clá Dias, o qual, com muita paternalidade, ainda proferiu homilia estimulando a todos os seus filhos espirituais.

Abaixo, confira mais fotos destes memoráveis e sublimes dias.

[1] CORREA DE OLIVEIRA, Plínio. Nos mares do ideal. In: Dr. Plínio. São Paulo. Ano IX N.101 (Ago., 2006); p.18-23.


Fontes: Blogs dos Arautos do Evangelho

This entry was posted in Artigos, Atividades com Jovens, Encontros, Missas e Procissões, Notícias, Orações, Peregrinação. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *