CURSO DE TEOLOGIA: LEI DE DEUS E LEI DOS HOMENS

Turma de Teologia de Salvador

TEOLOGIA: DIREITO CANÔNICO

Aconteceu no domingo, dia 23 de julho, mais uma aula de formação Teológica para os Terciários e Consagrados dos Arautos do Evangelho. Dessa vez, o tema abordado foi “Teologia e o Direito Canônico” (Lei de Deus e Lei dos Homens), ministrado pelo Ir. Prof. José Manuel Jiménez Aleixandre, EP, doutor em Direito Canônico.

Ir. Prof. José Manuel Jiménez Aleixandre, EP

A palavra Direito vem do latim ius, enquanto Canônico vem de cânon, palavra latina recebida do grego kánon (norma, guia, etc.), equivalente à lei, diretriz. Portanto, Direito Canônico são as leis eclesiásticas para designar as decisões dos Concílios. Segundo a Escritura, a Lei é uma instrução paterna de Deus, que prescreve ao homem os caminhos que levam à bem-aventurança prometida, e proíbe os caminhos do mal (CIC 1975).

Para exemplificar, o Ir. José Manuel nos deu exemplos cotidianos, como quando instituímos os costumes em nossa sociedade. Desse modo, a lei é estabelecida contrapondo ao costume. Não devemos contrariar as leis Divinas! Essas leis estão estabelecidas desde os livros do Antigo e do Novo Testamento para regulamentar a vida na comunidade eclesial. Portanto, Deus te amou desde toda a eternidade (Jr 31,3). Ao pensar em criar-te e dar-te essas graças, já previa as ofensas que lhe havias de fazer (Santo Afonso Maria de Ligório). Quem ama a Deus, ama a Igreja Católica Apostólica Romana, a qual é o Corpo Místico de Cristo; reza, sacrifica-se, luta para que ela seja exaltada. E também para que os inimigos dela sejam derrotados, conforme ensina São Tomás de Aquino. Acesse conteúdo do curso.

Ao final, todos participaram da Santa Missa, celebrada pelo Pe. Carlos Tonelli, EP. O Sacerdote nos alerta sobre os cuidados que devemos ter durante a caminhada como cristãos católicos: prudência, paciência e vigilância.

Leitura da Palavra

Seguindo as Leis Reveladas por Deus através dos mandamentos, São Paulo nos fala da “obediência da fé” como a primeira obrigação. E faz ver, no “desconhecimento de Deus”, o princípio e a explicação de todos os desvios morais. O nosso dever para com Deus é crer n’Ele e dar testemunho d’Ele. (CIC 2087).

Pe. Carlos Tonelli, EP

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *