A tranquilidade da ordem

Por vezes, não tem jeito, há que arregaçar as mangas. Mirar bem os objetivos em conjunto, acreditar, oferecer o trabalho e restituir seus frutos. Foi assim nesta quarta-feira, quando os Arautos, desta vez sem o hábito que tanto os caracteriza, vestiram sua roupa de trabalho e ofereceram uma mãozinha à Catedral Basílica para ajudar a colocar as coisas em ordem.

Bem dizia Santo Agostinho que a paz é a tranquilidade da ordem. Se as coisas estiverem ordenadas, ali reina a paz. Isso não só na sociedade, mas também num ambiente.

Após um fausto banquete do cupim em algumas madeiras velhas, sem uso, que há muito precisavam ter sido descartadas, foi necessária uma manhã de trabalho para ordenar bem todas as coisas e deixar a nossa igreja mãe mais aprazível, além de liberar algumas salas que acumularam bagunça.

Alguns objetos também precisaram ser removidos, e sem a harmonia proporcionada por um animado trabalho de conjunto, teria sido impossível. O Pe. José Manuel, EP – vigário – não se limitou a observar e dar ordens, empregando o seu ministério na certeza de que o dom de fortaleza do Espírito Santo se manifestaria na prática…

Mas não foi só o cupim com um apetite voraz… após o trabalho, o Diác. Moreno, que presta o seu ministério na Catedral, ofereceu um generoso lanche a todos os que ali dedicaram a sua manhã. Mas mais saboroso mesmo foi o convívio…

This entry was posted in Ação Social dos Arautos and tagged , , , , , . Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *